Caern - Presságios Vívidos

Página 3 de 19 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 11 ... 19  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Narração - Tadewi

Mensagem por Admin em Qua Jul 15, 2015 3:34 am

A impura já havia tomado uma postura arredia ante a aproximação de Tadewi, à guisa do cão que se preocupa com um outro que demonstra a intenção de cheirar-lhe os fundilhos. Quando o Wendigo então busca a lambida, mesmo entendendo ser natural, a Fúria Negra esquiva-se abruptamente. Seguindo, sem esperar, o caminho oposto ao do lupino.

Pouco tempo depois, já prestes a subir o morro, Tadewi nota uma figura que buscava o mesmo destino que ele, já no topo do caminho, dobrando uma das esquinas da construção como quem vai para onde havia estado com o Ancião.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Suzanne O'Bran em Qua Jul 15, 2015 10:28 am

Apesar da falta de tato de Tadewi ante a situações que envolvam sentimento, o Garou traçou rapidamente um perfil daquela Garou.
Se tratava de um "mulo" com características bem humanas. Seria tolerante para com ela, respeitando as diferenças, pois, assim como o lobo canadense não sabia de todas as rotinas e costumes humanos, ou mesmo sabendo repudia alguns, ela não era obrigado a gostar dos modos lupinos, mesmo esta sendo uma saudação deveras empregada pela raça.

Lambe o próprio fucinho sem problema algum ao notar a recusa do cumprimento, e de igual modo se virando, apressa o passo a seu destino.

...

Conforme se aproxima da cabana do grande ancião, reduz o compasso da corrida a quase uma caminhada rápida, e é exatamente neste período que ocorre a metamorfose para a forma humana.

Lembra do episódio recente que vivenciou no interior da cabana e apesar de achar desnecessário, altera sua forma.

off: 2015-07-15 02:15:36 tadewi rolls 8 dice to mudança de forma 10,1,6,8,8, 8,4,2 [4 successes]

Conforme caminha se deslocando para a porta de entrada da cabana, modifica também sua glote e corda vocais afim de conseguir uma comunicação em linguagem Garou.

...

Tadewi - Merlin-Darkness-Karl

O Garou em sua forma lupina possuía pêlos alvos, pelugem densas onde eram possíveis ser notadas algumas cicatrizes, dentre elas a mais marcante que pegava parte de seu rosto.

Na forma humana Tadewi lembrava um nativo oriundo do Canadá, porém com uma deformidade em sua íris, que puxava para um azul gelo nada comum a raça indígena.

Estava sem camisa, fazendo uso apenas de uma calça de couro batido e botas de igual material, carregava alguns utensílios consigo, assim como presas e garras de animais dantescos, que utilizava como adorno.
Em toda extensão de sua costas, era notado um escudo feito de pele de animal enrijecido e madeira, assim também como uma lança de guerra.

Quando se aproxima a um espaço considerado próximo o suficiente do grupo, saúda estes reclinando levemente sua cabeça.
avatar
Suzanne O'Bran

Mensagens : 326
Data de inscrição : 16/05/2015
Idade : 33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Ivy_curto_circuito em Qui Jul 16, 2015 7:17 pm

Ivy (hominidea)-Narração

Ivy finalmente achou tempo para que pudesse ir até onde o Caern se localizava, caminhou por um bom tempo pelas trilhas do parque para que por fim entrasse de fato na mata de forma furtiva, para que pudesse de fato chegar no que fosse os limites do caern.


...

Caminhou entre as folhas e galhos, os retirando de seu caminho com certa dificuldade, a falta de iluminação não era problema para Ivy, que naturalmente enxergava com facilidade no escuro e alem disso, a lanterna de seu celular ajudou muito.


...

Após uma boa caminhada a Garou olhou a sua volta e quando teve certeza que não havia ninguém a vista devido a distância que estava do local, assumiu sua forma crinos e emitiu um longo uivo, denunciando sua posição e se apresentando:

-Sou Ivy 'Curto-Circuito', Ragabash, Cliath dos Andarilhos-do-Asfalto.Vim responder a um chamado de Terra-Nova, peço permissão para entrar nos domínios do caern.

Por fim, voltou de forma vagarosa a sua forma hominídea enquanto resmungava:

-Detesto esses protocolos...

-É tem razão! Por que não instalaram a porra de um interfone.


Ivy então aguardava, em resmungos conversando com a pistola cromada que guardava no coldre por baixo de sua jaqueta.

avatar
Ivy_curto_circuito

Mensagens : 67
Data de inscrição : 16/07/2015
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Trinca-Escalpos - Ivy

Mensagem por Admin em Sex Jul 17, 2015 12:52 am

Na forma hominídea, Ivy só podia confiar na visão, o sentido humano mais aguçado. Entretanto, numa mata escura, este sentido não seria de grande valia, por mais que seus olhos fossem capazes de funcionar com pouca luz. Aqui e acolá, a Impura nota a vegetação mover-se como se denunciasse uma presença vindoura, mas logo descobria ser efeito do vendo.

Os segundos de espera pareciam minutos no tedioso matagal, acompanhada apenas dos pernilongos famintos, até que pôde distinguir o som de um arbusto que se moveu com mais barulho que os que eram chacoalhados pelo vento. De trás dele, uma loba de proporções bestiais, marcada por várias cicatrizes dentre as quais se destaca uma profunda que lhe cortava o dorso. Tinha uma raça pura notável e a fúria nela era de espantar. Mesmo assim, uma voz contida em linguagem Garou se projeta da garganta lupina: - Curto... Circuito? Disse à medida que se aproximava com passos lentos e ligeiramente sorrateiros.

A loba rodeou Ivy, passando o focinho no percurso: - Parece que você está ok... Seja bem-vinda ao Caern Presságios Vívidos. Eu sou a guardiã responsável por esta área, me chamo Trinca-Escalpos. Disse, orgulhosamente: - Ou, Abigail. Furia Negra, Ahroun, Adren nascida entre as mulheres humanas. Siga direto para o ancião daqui, não desvie-se antes de conhece-lo, pois vou estar de olho. Você vai encontra-lo na ala leste no alto daquele morro. Apontou com o focinho. (Após subir o morro, Ivy dará a volta na construção que fica no topo.)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Ivy_curto_circuito em Sex Jul 17, 2015 1:41 am

Ivy (Hominídea)-Narração

Ivy detestava esperar, sua visão era comprometida pela escuridão o que fazia a espera ainda mais tediosa para a garou.

Para piorar os malditos insetos pareciam que iriam come-la viva, por vários momentos se debateu, esbofeteando as próprias pernas e braços.

Até que os mesmo se mostraram tão irritantes pra a Impura que sacou sua pistola apontando para todas as direções e resmungou entre os dentes:

-Parem seus merdinhas...

Por fim levou a pistola próximo ao próprio rosto e acariciou a mesma, enquanto sussurrava como uma criança:

-Calma...Calma...Está tudo bem..

-Sim... Está....

Então guardou a arma no coldre e se encostou contra uma das árvores tentando ficar atenta ao o que acontecia ao seu redor.


...

Ao ouvir o barulho dos arbustos, Ivy levou rapidamente a mão sobre o a arma que carregava, mas quando notou a presença de um lobo se deteve, assim que a mesma pronúncia na língua garou seu nome, a Impura pareceu um pouco mais relaxada e esbravejou, sacudindo os braços:

-Mas que droga, esperei tanto que esses bichos pareciam que iam me devorar, por um minuto pensei que iam encontrar só meu esqueleto aqui.

Ivy então voltou seu olhar com mais atenção para a loba, a pureza era notável para a Impura, e a fúria que   ela emanava fez a Ragabash dar até mesmo um passo para trás enquanto Trinca-Escalpos a rodeou. Ivy então coçou a própria cabeça e comum sorriso sem graça disse:

-Ok bombadona, relaxa que nós viemos para ajudar..

-E Abigail, nome bonitinho hein!


Por fim ouviu as palavras da Fúria sobre o que deveria fazer, Ivy era conhecida por ser problemática, mas sabia manter o controle quando chegava em algum lugar, até mesmo por que ela já causou problemas demais para sua família, batendo uma continência de maneira engraçada Ivy respondeu:

-Tudo bem, senhora! Irei direitinho sem me desviar!

-Nãooo sua chata!! ela não ta me dando mole!
_disse olhando na direção de sua pistola_

Por fim, Ivy apenas meneou a cabeça cumprimentando a Guardiã e assim que a mesma permitiu seguiu para onde a Fúria havia indicado.
avatar
Ivy_curto_circuito

Mensagens : 67
Data de inscrição : 16/07/2015
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Trinca-Escalpos - Ivy

Mensagem por Admin em Sex Jul 17, 2015 3:36 am

O comportamento de Ivy causa curiosidade em Trinca-Escalpos, que inclina a cabeça projetando as orelhas para frente. Ela observa o descontrole da Impura em total silêncio, para então, se sentar pacientemente, cumprimentando de volta a Ragabash.

Talvez, se fosse um homem, Trinca-Escalpos decidisse que aquelas palavras confusas eram ofensivas, mas, em sendo uma fêmea, era apenas curioso.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Ivy_curto_circuito em Sex Jul 17, 2015 4:45 am

Ivy (Hominídea)-Narração

Após se despedir com um breve aceno para Trinca-Escalpos, Ivy seguia para a direção da colina onde a Guardiã havia lhe dito que haveria um ancião.


Assim que teve certeza que estava no território do Caern, a Impura assumiu sua forma racial, com ela as raízes e galhos não seriam problemas. A forma Crinos de Ivy era peculiar, ao contrário do convencional,  era uma Crinos esguia, seu pêlo, assim como seus olhos eram acinzentados, lembravam uma placa de aço fosco, como se sua pelagem fosse feita de algum tipo de metal 'aveludado'.

Se colocando sobre as quatro patas, Ivy farejou o ar do local, respirando e inspirando toda aquela natureza e correu em disparada em direção a colina, era de seu interesse chegar o mais rápido possível até os anciões do Caern.
avatar
Ivy_curto_circuito

Mensagens : 67
Data de inscrição : 16/07/2015
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Steve Mandrake em Sex Jul 17, 2015 7:22 am

Darkness (Crinos) - Tadewi - Karl - Merlin - Estevan / Hugo - Cooper

"-Darkness não saber nada!"

Respondia de forma direta, enquanto continuava a longa caminhada. A escuridão e a mata podiam ser extremamente desconfortáveis para Garous nascidos entre os homens, mas era demasiadamente apreciada pelo lobo.

Em pouco tempo a área comum aos Garous se torna a paisagem presente, e Darkness não perde tempo, indo direto a cabana de Mão-de-Ferro. Quase chegando pode notar algo parecido com um bruxo ou índio vindo em sua direção e o cumprimentando. Não conhecia aquela figura e o olhava firme nos olhos, porém respondia ao aceno sem desviar da missão que tinha. A medida que se aproxima da porta, com uma excelente consciência corporal, o enorme Crinos passa a andar sob as patas traseiras, até que seu corpo reduz de tamanho ao atingir a forma humana no exato momento em que chega a porta.

Nesse ínterim, um homem de musculatura incrível, sem camisa, loiro e com olhos estranhamente prateados poderia ser observado, sua aparência (4) poderia causar inveja em muitos apesar de ser um lobo.

Espalmando a mão direita na porta, ele a empurra, adentrando e abrindo espaço para os demais passar. Em segundos seus olhos percorrem todos ali dentro, fazendo então um aceno de cabeça único e focando em seguida em Estevan...

"-Darkness ter ordens de trazer estes Garous!"

Nesse momento, abre caminho para Karl e Merlin, posicionando-se atrás deles, com os braços cruzados, como um segurança que se posiciona para retirar os desordeiros da balada a qualquer momento.
avatar
Steve Mandrake

Mensagens : 230
Data de inscrição : 17/06/2015
Idade : 31

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Descrição da sala do Ancião [PARA TODOS]

Mensagem por Admin em Sab Jul 18, 2015 1:11 am

A porta envelhecida range e tremula ao ser aberta, desvendando um pequeno corredor que dava para uma entrada sem porta. A iluminação precária do corredor não era diferente da que iluminava a sala onde os garous encontrariam três figuras (inicialmente). Hugo (o Vigia), Estevan (o Ancião) e Cooper (Alpha da matilha A Irmandade).

O Ancião encontra-se sentado numa espécie de trono de pedra, Hugo e Cooper estão à sua frente, todos em hominídeo. A sala não tem decoração, sequer pintura nas paredes. Apenas uma porta fechada próxima ao ancião.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Darkness - Karl - Merlin - Tadewi

Mensagem por Admin em Sab Jul 18, 2015 2:08 am

Depois que os quatro acessam a sala (caso todos sigam), Estevan sinaliza para que se aproximem. Parecia terem interrompido suas falas poucos segundos antes, talvez ao ouvir o ranger da porta.

Hugo cumprimenta Darkness sutilmente, enquanto Cooper demonstra-se mais receptivo e até espaçoso: - E aí molecada. Firmeza? Sorri com simpatia para todos (em perfeita  linguagem garou, apesar da forma humana): - Temos que esperar os outros. Mão-de-Ferro quer falar uma vez só. Tornou seu semblante mais sério, assim que mencionou o ancião: - Eu sou Cooper. Farol-Ardente, Galliard e Fostern dos Uktena. Sou o Alpha da Matilha A irmandade e estou aqui representando eles. Este é Hugo, nosso Vigia Garras Vermelhas, e aquele ali... hehehe. Apontou para Estevan com o polegar enquanto sorria, deduzindo que não precisava apresentar o ancião para Merlin e para Tadewi, à quem vinha se dirigindo desde que começara apresentar a todos.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Tadewi - todos

Mensagem por Suzanne O'Bran em Sab Jul 18, 2015 2:24 am

Tadewi da passagem a todos e segue logo após, cerrando a porta atrás de si em seguida.

Ao entrar no que seria a sala principal da casa, cumprimenta novamente o ancião e o vigia, para só então cumprimentar Cooper com um menear de cabeça.

Se posiciona ao lado da porta, quase encostado na parede.

Neste instante fita um a um no interior do local, principalmente os que chegaram consigo. Em sua cabeça passam mil e uma suposições, principalmente ante ao fato da seita estar passando por problemas e ter um grupo em especial reunido.

Sente em seu interior que aquela não seria uma conversa comum...
avatar
Suzanne O'Bran

Mensagens : 326
Data de inscrição : 16/05/2015
Idade : 33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Ivy_curto_circuito em Sab Jul 18, 2015 4:43 am

Ivy(Hominídea)-Narração-TODOS

Ivy correu o mais veloz que pode para sair daquela incomoda mata escura, assim que chegou onde Trinca-Escalpos lhe disse, voltou para sua forma hominídea, deixando apenas  uma mudança parcial em suas cordas vocais para que pudesse se comunicar com qualquer garou que aparecesse em qualquer de suas formas.

...

A Impura, antes mesmo de entrar em qualquer lugar, olhou em volta absorvendo a paisagem mesmo que a noite para si, por fim seguiu para a direção da sala do Ancião, aonde Trinca-Escalpos a mandou seguir.

...

Passando pela porta, Ivy passava a mão nos cabelos cheios, afim de parecer menos desarrumada que o normal. Por fim, fitou o corredor que dava para a sala dos anciões e falou quase em um cochicho olhando para a pistola que estava em seu coldre:

-Sem gracinhas hein!

-Da ultima vez você me fez ser punida só por que queria dar um selinho na testa de um dos amiguinhos da matilha.
_Ivy se referia quando apontou sua arma carregada para a cabeça de um outro Garou na frente de um Ancião._

Ivy então caminhou em passos largos pelo corredor, parecia empolgada em conhecer outros garous, empolgada até demais.

...

A impura então passou pela porta, seu olhar curioso se fixou por alguns segundos nos três homens que se destacavam dos demais, por fim, fitou cada Garou que estava ali em sua cabeça apenas se passava:

"Índio...Brutamontes um, Brutamontes dois, frentista, manda-chuva e.... Ah! O resto que se dane!"

Ivy então deu um sorriso um tanto espalhafatoso e acenou com erguendo uma de suas mãos enquanto disse:

-Oiii!

-Sou Ivy Curto-Circuito, Ragabash impura, cliath dos Andarilhos do Asfalto!


A Ragabash então olhou em volta de maneira curiosa e dando de ombros falou meia decepcionada:

-Pensei que o merdinha daquele branquelo ia ta aqui também..

Ivy então voltou seu olhar para o Ancião e completou:

-AÉ! Eu vim ajudar...

-Pois é eu vim...
_Ivy disse olhando para a pistola que carregava consigo, se perdendo um pouco de seu foco _

A Garou então balançou a cabeça como se tentasse se distanciar da distração que estava e voltou por fim terminou.

-Terra-Nova mandou o chamado pra Tribo e eu to aqui...

-Quê que ta pegando?!?


A Impura então parou de falar em um suspiro, apenas observando as reações ali e torcendo para não ser punida por algo que não fez, ou fez, ela nunca sabia muito bem.

....

Ivy era uma Garou muito peculiar, chegou despejando tantas palavras e tantas compulsões ali, que chegava a ser atordoante. Era notório que possuía algum tipo de problema psicológico, além disso, apesar de não ser uma Garou famosa, alguns galliards contavam por ai o quão louca e problemática a Impura dos Andarilhos era.
avatar
Ivy_curto_circuito

Mensagens : 67
Data de inscrição : 16/07/2015
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Suzanne O'Bran em Dom Jul 19, 2015 1:58 am

"Então este é de um representante dos andarilhos do asfalto?"-Pensa Tadewi
.
De imediato associa a loucura da filha da aranha com a da sua mãe, imagina se todos os andarilhos do asfalto eram assim ou se aquela era um modelo único e inadequado.

O Garou sente o peso do conhecimento e finalmente se dá conta das palavras ditas por "Salto Insano": Você deve aprender, aprender com eles, mas nunca, jamais, deve esquecer suas origens...

Em um baque súbito, finalmente entende as palavras ditas pelo ancião.

Estava no meio de garous estrangeiros e de uma forma analítica entende por que os seus iguais eram tão bairristas a ponto de matar qualquer estrangeiros que ousassem ultrapassar os limites das ditas terras puras. De fato era um mal necessário.

Se mantém calado, porém mantém escondida sua impaciência pelo desfecho da situação.

Todos por ali agiam de forma estranha demais. De fato aquele era um novo mundo!


Última edição por Tadewi em Dom Jul 19, 2015 3:47 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Suzanne O'Bran

Mensagens : 326
Data de inscrição : 16/05/2015
Idade : 33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Steve Mandrake em Dom Jul 19, 2015 2:10 am

Darkness (Hominídeo) - Todos

O Ahroun corresponde o Garras Vermelhas da mesma forma, enquanto responde sério para Cooper, com sua voz demasiadamente grossa:

"-Darkness sempre firmeza!"

Ouvia então outro Garou entrando e ao olhar para trás reconhecia o feiticeiro que havia visto a poucos momentos na entrada. Não gostava que ninguém ficasse em sua retaguarda, mas devido a circunstância não viu que seria algo preocupante, mantendo-se apenas ligado nele também.

Voltava a olhar o Ancião, esperando que prosseguisse, é ai que entra uma mulher que faz os olhos do Cria de Fenris arregalar, não por considerá-la bonita, mas por não conseguir acompanhar a matraca dela. Talvez teria que explodir sua fúria para que seus sentidos acompanhassem a velocidade daquelas informações.

Mais sério ainda ele observa a arma que Ivy portava, e aparentemente fazia questão de exibir, com desprezo. Ficava preocupado não apenas com a arma, como mais ainda com o estado psicológico da Impura.

Olhava então de forma significativa para os três superiores, como se perguntasse se deveria intervir naquela situação que considerava um tanto, arriscada...
avatar
Steve Mandrake

Mensagens : 230
Data de inscrição : 17/06/2015
Idade : 31

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Todos

Mensagem por Admin em Dom Jul 19, 2015 4:36 am

Cooper sorri e meneia a cabeça positivamente ante a afirmação de Darkness, divertindo-se com a “inocência” do lupino.

Logo ao seu lado, Hugo retorce o semblante cada vez mais à medida que Ivy fala, fitando o Ancião copiosamente, como quem pergunta o que ele fará. Estevan por sua vez, devolve o olhar para Hugo com muita calma, movimentando a cabeça lentamente para se dirigir à Ivy: - Preciso que seja mais clara. Disse, em tom grave: - Esse merdinha branquelo que se refere, é o Terra-Nova? Se ajeita na no trono em seguida.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Raziel em Dom Jul 19, 2015 5:08 am

-Sou recém chegado,  Raziel da tribo andarilhos do asfalto, lua crescente!

Raziel chega no Caern de forma cautelosa, fazia tempo que o garu não frequentava a sociedade de seus irmãos . Raziel olha para os lados e retirava seus óculos escuros, mesmo a noite as luzes costumavam atrapalhar sua visão. Sem saber como agir o Vagante Branco ficava isolado enquanto tentava localizar o ancião do Caern em silêncio.
avatar
Raziel

Mensagens : 99
Data de inscrição : 15/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Trinca-Escalpos - Raziel

Mensagem por Admin em Dom Jul 19, 2015 5:44 am

Depois de algum tempo, em que esteve em tediosa espera nas divisas do Caern, o Impuro vislumbra uma grande silhueta de lobo que se aproxima sem pressa por entre o matagal. Quanto mais se aproximava, revelando sob a luz da lua valiosos detalhes físicos e até de personalidade, Raziel podia notar naquele dorso que se movia de acordo com as passadas, várias cicatrizes, sendo uma mais profunda. O ar quente que expirava, em contraste com o ar frio da mata, fazia parecer que aquela loba expelia fumaça pelas ventas.

Quando se aproximou o bastante, Raziel pôde sentir uma fúria ardente emanando daquela besta, bem como uma forte raça pura. Ela se pôs a cercar o Andarilho, circulando-o enquanto farejava suas vestes como um cão descuidado: - Grrrrr... Você não cheira bem, nem me inspira confiança. Disse enquanto se afastava sem dar as costas para o estranho, interpondo-se entre Raziel e o caminho para o centro do Caern: - És um filhote? Ainda não tem nome de verdade? Sua face exibia desconfiança e nenhuma simpatia.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Karl (Lupus-Hominídeo) - Todos

Mensagem por AetherLugus em Dom Jul 19, 2015 7:18 am

Pouco antes de adentrar o recinto para o qual foi conduzido, Karl adota a sua forma natural, hominídeo.

Em todas as vezes em que foi cumprimentado, faz um movimento com a cabeça, como retribuição ao cumprimento. Durante os momentos iniciais, permanece em silêncio observando todos do local - não o faz em demasia com os mais velhos presentes no local, mas especialmente em relação a aqueles que parecem estar em condição similar a ele no tocante a esta reunião.

Já estava se habituando aos que ali estavam quando direcionou sua atenção à excêntrica garou que ali entrara (Ivy). Em um primeiro instante, pensou se tratar de alguma brincadeira e pensa consigo: *Bom, parece-me que o tom por aqui não será tão sério*. Quase se diverte internamente, achando que era um caso de atuação drástica. Logo cai em si e percebe que é uma série insanidade. Envergonha-se com sua própria ingenuidade.

Torna a aguardar. Não se trataria de algo leve como pensara no momento anterior. Havia algo maior se formando ali e Karl começava a pensar que era algo muito estranho.

avatar
AetherLugus

Mensagens : 22
Data de inscrição : 23/06/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Ivy_curto_circuito em Dom Jul 19, 2015 4:28 pm

Ivy(Hominídea)-Narração-TODOS

Ivy se mantinha inquieta, quase o tempo todo olhava em direção a arma que carregava consigo e quase em um sussurro resmungava:

-Shiiiiuu...Quietinha...

-Quietinha... Vai chegar sua vez de falar...

Até que é indagada pelo Ancião, logo de súbito Ivy levantou seu olha na direção dos Líderes Garous ali, com os olhos arregalados estendeu uma das mãos e ergueu o dedo indicador fazendo um sinal negativo, enquanto dava um passos pra trás, coçou a cabeça demonstrando não ter entendido como chegaram aquela conclusão e disse:

-NÃOOOO!! _Exclamou quase como uma criança_

-Eu nem conheço o Terra-Nova pessoalmente pra dizer isso, só ouvi as histórias do quão fodão ele é!

-Além do mais, eu vim responder um chamado dele né?


Ivy então subitamente cruzou os braços e apertou os olhos enquanto fitava os anciões e pensou por alguns segundos:

"Tanta gente branca por aqui, por que foram associar isso logo com Terra-Nova?, HIHIHI..."

Então a Ragabash abriu os braços, enquanto balançou os ombros, prosseguindo:

-O Branquelo merdinha que me referi foi outro garou da minha Tribo que esta na cidade, achei que ia encontrar ele aqui, mas provavelmente ele deve estar apenas atrasado...


Terminou então com um sorriso semelhante de uma criança, mas logo seus olhos foram quase hipnotizados a fim de fitar novamente sua pistola, até que a mesma fixou seu olhar nela e disse novamente em um sussurro:

-Ta bom! Eu sei... Quase me meti em problema de novo...

-Ihhhh!! Como é que vou saber que ele ia achar que era o Terra-Nova, eu hein!


Por fim cobriu o cabo da pistola com seu casaco enquanto resmungou:

-Você ta falando muito, fica quietinha ai...

Ivy então voltou a fitar os líderes que ali estavam e sorriu dizendo curiosa:

-Não estou com problemas estou?!

-Diz que nãoooo!

Então apenas aguardou, com um olhar curioso e até mesmo ingênuo.
avatar
Ivy_curto_circuito

Mensagens : 67
Data de inscrição : 16/07/2015
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Raziel em Dom Jul 19, 2015 4:53 pm

Logo Raziel se lembra porque o mesmo não frequentava o Caern. Desconfiança dos outros lobos que sempre o prejulgavam por sua aparência ou seu cheiro. O andarilho olhava sério para a besta e num tom respeitoso responde

- Sim sou um filhote, me chamam de Vagante Branco. Cheguei a pouco na cidade e tenho informações a compartilhar com o ancião... Mas é claro que não de graça...  

Raziel dava um sorriso de canto olhando-a enquanto pensava consigo que tempo era dinheiro e nesse caso seu tempo era ouro valioso
avatar
Raziel

Mensagens : 99
Data de inscrição : 15/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Raziel

Mensagem por Admin em Dom Jul 19, 2015 11:37 pm

A loba permanece observando o Impuro tal qual um gárgula, imóvel e obtusa perante a resposta que escutava. O seu pelo, endurecido mal se movia com o vento, seus olhos não piscavam, mas a sua língua.... Ela lambeu o focinho assim que Raziel falou sobre como não vinha de graça. Mais uma vez deixou que a língua passeasse pelos lábios grossos e pretos, derramando um denso pingo de baba: - Enquanto você falava e eu tentava lembrar de onde já ouvi esse nome, não pude deixar de imaginar o que um filhote como você pode ter para barganhar conosco. De fato, é muito curioso, porém não é assunto meu.

A loba emite um longo e sinistro uivo para o alto, que ecoa pela mata quase fantasmagoricamente. Tratava-se de um chamado, parecia convocar imediatamente a presença de um segundo Garou. Voltou então a encarar Raziel, deixando que se passassem alguns segundos para continuar a conversa enquanto aguardavam: - Ah... Acho que lembrei de você. É o famigerado filhote que se acha autossuficiente, né? Espero que perceba que está errado da pior forma possível, mas até lá, conseguiu um momento com o Ancião.

Na sequência, uma outra loba de tamanho parecido, mas, sensivelmente menor, assim como sua fúria, chega encarando Raziel enquanto se dirige à Trinca-Escalpos: - O que foi? Precisa de ajuda?

Trinca-Escalpos descola o olhar de Raziel por um segundo para fitar a companheira de forma quase incrédula: - Sério que cogitou eu precisar de alguém para dar conta de um? Não é isso, só preciso que você acompanhe este aí até o Ancião.

Balança-Ametista expressou-se com desânimo ante a tarefa, embora suas palavras demonstrassem resignação: - Tudo bem. Vamo lá, sem cor. Disse, antes de começar a andar rumo ao centro do Caern.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Todos

Mensagem por Admin em Seg Jul 20, 2015 12:23 am

Depois da resposta da hominídea esquizofrênica, o Ancião olha para Hugo contendo um sorriso, como quem diz: - Viu? Foi melhor não agir no impulso. O Garras Vermelhas por sua vez, se acalma, esperando o desfecho da situação.

Todos se entreolham obedecendo a um silêncio lúgubre, estabelecido naturalmente depois da pequena confusão esclarecia, mas que podia muito bem ter feito algum sangue se derramar. Chamando para si a responsabilidade, o Ancião pigarreia, atraindo novamente os olhares: - Hugo não é só nosso Vigia, mas também um dos meus braços direitos. Estávamos aqui tentando encontrar uma saída para um problema complicado, que vou expor agora, mas antes, quero agradecer e dispensar o meu amigo. Que deve voltar imediatamente para os seus deveres... Pode ir, Hugo. Que Gaia esteja com você.

O Vigia toma a forma de um lobo grotesco e de aparência infernal. Os pelos tão grossos e mal-acabados que passavam uma textura mais robusta, um aspecto endurecido, qual uma armadura natural. Seu olhos cansados mas atentos fita a todos, ostentando uma boca insuficiente para esconder todas as presas, mesmo fechada. Uma cicatriz de queimadura na coxa fica evidente, bem como outras tantas, provavelmente de corte. Ele pisa, e sua pata pesada se esparrama com o peso dos ossos grandes e musculatura impressionante, até que chega na entrada, e dispara para fora.

- Vocês estão cientes da situação que Austin vive? Pergunta o Ancião, logo em seguida: - Os humanos têm desaparecido, e a cidade vive momentos peculiares de terrorismo. Isso atrapalha muito os nossos trabalhos, especialmente o da matilha A Irmandade, que trabalha diretamente na cidade. O Ancião distribui olhares em silêncio, esperando que cada um tirasse suas próprias conclusões: - Em contrapartida, o nosso Caern cresceu de tamanho, e isso demanda mais membros para a seita. Desperta o ódio dos nossos inimigos e talvez tudo isso esteja interligado, ou não. Talvez os sumiços dos humanos façam parte de algum plano para nos prejudicar, ou, talvez simplesmente eles queiram se fortalecer. Sequer sabemos quem são eles, e já tentamos de tudo para descobrir onde este humanos estão. Conseguimos pertences de alguns, para realizar rituais de localização, fizemos pactos com espíritos que nunca retornaram, e continuamos no zero. Até que, uma informação apareceu. O velho fez outra pausa dramática, talvez apenas para atiçar uma curiosidade, para que cada um se envolvesse mais na situação: - Graças à Terra-Nova, descobrimos onde será o próximo ataque enquanto procurávamos onde eles se escondem.

O Ancião então volta-se para Ivy, novamente: - Precisamos de todos aqueles dispostos a colaborar, e se tem algum Garou pendente que possa ser aproveitado para esta missão, sem que desloquemos mais membros desta seita... Fita rapidamente Darkness, que já tinha função na seita: - Preciso que ao sair daqui, você vá alista-lo.

Direcionou então o olhar para Merlin, finalizando: - Ainda não sei quem é você. Antes de continuar, preciso conhecer a todos aqui. Pois cada um foi escolhido não só para evitar de mexer em muitos cargos, mas também por suas caraterísticas. Repousou por fim os olhos em Karl e Tadewi.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Raziel em Seg Jul 20, 2015 1:04 am

Raziel deu um suspiro quando percebeu que a loba conhecia sua má reputação de agir sozinho e sussurra

Talvez eu já tenha descoberto....

O filhote fica aliviado por deixar de ser fitado pela loba por um instante aquilo era um tanto incomodo. Raziel seguia a segunda loba em silêncio. Muito observador olhava tudo ao seu redor enquanto refletia sobre o que iria falar com o Ancião, olhando o céu sem lua Raziel respira fundo parecia aproveitar o ar puro tão diferente da cidade
avatar
Raziel

Mensagens : 99
Data de inscrição : 15/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Ivy_curto_circuito em Seg Jul 20, 2015 1:25 am

Ivy(Hominídea)-Narração-TODOS

Após alguns segundos de tensão, parecia que tudo havia se resolvido e Ivy suspirou aliviada por não ter sido repreendida como de costume.

...

Quando Hugo muda de forma a frente de todos, a Impura olhou curiosa e até mesmo encarou a grande cicatriz que havia na coxa do mesmo, Ivy se perguntava que tipo de coisas aquele Garou havia passado para conseguir algo daquele tipo. Por fim, apenas acompanhou com o olhar a saída de Hugo do recinto e a medida que o mesmo saia, a Ragabash balançou a mão em um aceno de despedida.

...

Quando o Ancião começou a falar, Ivy voltou sua atenção para ele, estava curiosa sobre tudo que poderia estar acontecendo na cidade e naquele Caern, para a Ragabash sair em alguma missão era a oportunidade de se soltar sem ser repreendida e testar ao extremo até onde suas capacidades iam.

...

A Impura ouviu as palavras em silêncio, apesar de por várias vezes mudar de posição, levar uma das mãos várias vezes em sua boca a fim de roer suas próprias unhas e enrolar com o dedo uma mecha de seu cabelo. Ivy era estranha e parecia ser demasiadamente Hiperativa, isso ficava claro para todos a medida que as palavras do Ancião iam saindo.

...

Quando o Ancião fez uma breve pausa dramática, ela realmente foi intensamente dramática pra Ivy, que cerrou os punhos próximo ao próprio peito e seus olhos brilharam enquanto o Ancião mantinha o suspense.

"Fala! Fala! Fala!!" _Pensou de maneira repetitiva quase incontrolavelmente_


Quando o Ancião,falou sobre que Terra-Nova havia descoberto onde seria o próximo ataque, Ivy teve a certeza que sairia em missão para o Caern, o que a empolgou um tanto, que quando o Ancião voltou seu olhar para ela, ela apenas meneou a cabeça de maneira frenética concordando com o que o mesmo lhe disse.

....

Por fim, Ivy coçou a cabeça e com um sorriso tímido falou:

-Eu acho que consigo achar o Branquelo, ele é meio chato mas chama bastante atenção.

-Não que isso seja culpa dele..


A Andarilha então voltou o olhar para os outros Garous, de maneira quase psicótica paraos que estavam ali e terminou dizendo:

-Bem, eu to dentro!

-Vai ser divertido...HIHIHI...
avatar
Ivy_curto_circuito

Mensagens : 67
Data de inscrição : 16/07/2015
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Merlin em Seg Jul 20, 2015 1:52 am

Permaneci em silencio após a reposta crua de Darkness, ele não parecia texano mas com certeza estava no lugar certo.
O caern estava movimentado pela quantidade de uivos consecutivos, mas era de se esperar que ele não soubesse de nada.
*O que um Cria poderia saber além da guerra? tsc.*

Durante a caminhada todos permaneceram em um silencio fúnebre, mas o que mais me incomodou foi a frase da
'Trinca-Amigos' me disse, então decidi ficar calado pelo resto da ocasião. O local não era amistoso e eu começava a me
arrepender da decisão que tomara de vir para este local. Não era que o local em si não fosse bonito, ou as energias e os
espíritos não fossem suficientemente atrativos, mas as primeiras impressões realmente tinham me nauseado.

Chegando ao local, que mais parecia uma choupana, Darkness se metamorfoseia para sua forma humana abrindo a porta
do local para entrarmos. Trato de seguir seu comportamento e me transformo em humano novamente, devia ser outro
protocolo do local.
*Será que terá comida lá dentro?* Pensava enquanto a barriga roncava

Estranhamente, a porta dava em um pequeno corredor que antecedia o comodo principal onde se encontravam o ancião e
mais dois. Eles cessaram uma conversa ao violarmos o local. Sentado em um trono de pedra ele fitava cada um de nós
enquanto Darkness se prostrava na retaguarda como um cão de guarda. Logo, um dos 3 ali presentes, emana sua simpatia
em tom quase que imaturo nos cumprimentando e apresentando todos ali presentes. Sorri e quase respondi se não fossem
as palavras que ecoavam ainda em minha mente: "mas é melhor aprender rápido quando estão ou não falando com você.".
Engoli em seco e permaneci em silencio aguardando 'o momento'.

Em seguida um garou adentrou a sala, parecia um Wendigo. Uma tribo rara de se ver nos dias de hoje. Não sei quantos
Wendigo ainda existem, mas com certeza não são muitos.

De repente, uma garou adentrou o local e antes mesmo que qualquer um um ali pudesse pestanejar, vomitou seu nome,
sua suposição, seus pensamentos, seus desejos, suas duvidas, suas certezas, e ainda de quebra, uma pergunta. Palavras
e mais palavras que irromperam o silencio e trouxeram uma certa dúvida para todos presentes.

*O que essa mulher ta falando!?*




Tantos garous chegando apenas confirmava minha suposição que aquela não era uma noite rotineira do caern. Uma estranha coincidência....

O ancião fala para todos mas, por um monento, nossos olhares se cruzam e de sua boca saem as palavras que ecoam
pela minha mente "Ainda não sei quem é você." "Ainda não sei quem é você."  Ainda não sei quem é você."  

*É ESTE O MOMENTO!*

- "Sou Merlin, Theurge Cliath dos Filhos de Gaia. Aprendiz de Calcanhar-de-Prata. Venho me oferecer a serviço do
Caern pois acredito que posso contribuir com o caern. Sou agraciado com os dons da cura e da comunicação com espíritos.
Além de conhecer os ritos de purificação. "


Última edição por Merlin em Seg Jul 20, 2015 4:26 am, editado 1 vez(es)
avatar
Merlin

Mensagens : 11
Data de inscrição : 15/05/2015
Idade : 40

Ver perfil do usuário http://rpgnext.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Caern - Presságios Vívidos

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 19 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 11 ... 19  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum