Ruas ao Centro

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ruas ao Centro

Mensagem por Admin em Sex Ago 14, 2015 5:04 pm

As ruas na área central de Austin começam englobando uma parte importante do Rio Colorado, onde se encontram justamente as pontes que conectam a área central às ruas do Sul e se estendem até mais ou menos o cruzamento da rodovia 1 com a 183.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Raziel

Mensagem por Admin em Sex Ago 14, 2015 5:27 pm

Raziel seguia pelas ruas do Centro, passando por um cenário muitíssimo curioso. Ao longo das ruas, carros abandonados sem cuidado, como se não se tivesse havido tempo sequer para estaciona-los.

Em certo ponto do caminho, um ônibus sobre um semáforo tombado parecia ter causado o caos num cruzamento, repleto de acidentes. Num deles, em que um carro está capotado, Raziel vê um corpo atado ao cinto de segurança, já estava em avançado estado de decomposição.

Não muito longe dalí, o som de um Uivo familiar lhe chega aos ouvidos. Parecia vir exatamente da área para onde estava se dirigindo e tudo lhe fazia crer que se tratava sim, de Ivy.

------------------------------------------------------------------------------------------------
OFF:
Teste Percepção + Instinto primitivo - Dif: 6
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas ao Centro

Mensagem por Raziel em Sab Ago 15, 2015 2:01 am

Passava correndo pelas ruas e tudo que via era um cenário apocalíptico. E não importa quantos filmes você ja viu na vida, a realidade é sempre mais cruel e assustadora, o cheiro de corpos putrefatos me davam náuseas mas ao mesmo tempo só confirmavam minha teoria de alguma forma eu havia dormido por dias. Queria ficar e verificar os corpos para tentar extrair mais informações mas um uivo ecoa naquela cidade morta e uma mistura de alivio e desespero tomava conta do meu ser

Ivy!?

Sem pensar duas vezes corria na direção do uivo. Pela primeira vez eu sentia dentro de mim a sensação de trabalhar em matilha, e por algum motivo isso me fazia sorrir
avatar
Raziel

Mensagens : 99
Data de inscrição : 15/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Karl

Mensagem por Admin em Qui Ago 27, 2015 2:37 am

O tempo que Karl havia levado entre decidir que sairia do hotel e finalmente acomodar-se na poltrona do carro havia transcorrido de forma estranha. A quietude, o isolamento, tudo fazia parecer que cada passo era um erro.

Então, quando ligou os motores do carro (depois de algumas tentativas) e o ronco mecânico se propagou pelas ruas desertas, aquela simples ação soou mais uma vez como um erro no íntimo do Senhor das Sombras. Algo definitivamente não estava certo.

Mesmo assim, avançaram pelas ruas e Karl seguia pela avenida Interregional Hwy que chegaria até a ponte, conectando-o então às ruas do Sul, se tudo corresse bem. Mas não correu.

Depois de 5 minutos no asfalto, o silêncio opressor havia sido violentamente interrompido pelo grito estridente de sua filha, que apontava apavorada para uma cena nas ruas. Um grupo de criaturas disformes fazia algazarra ao se digladiarem pela posse de um indivíduo caído ao chão, que se arrastava em vã esperança por fuga. Depois de terem, ao seu modo, resolvido a questão, uma criatura de aparência horrenda se abaixa sobre a vítima, segurando-a pacientemente, porém com firmeza. Quando o homem viu que era impossível fugir, se virou na intenção de implorar pela sua vida, quando a criatura num golpe seco e certeiro arrancou das intimidades do organismo, todas as vísceras daquele pobre coitado.

É nesse momento que o carro de Karl cruza com aquele grupo (que havia sido acompanhado de longe até então) a tempo de uma das vísceras arrancadas cair sobre o para-brisa, manchando-o de sangue enquanto a tripa era empurrada para cima por ação do vento. Laura prorrompia em choro copioso, enquanto seu primo colava a face na janela do carro, como uma criança que brinca de fazer careta no vidro.

A família ainda não havia se recuperado quando sons de motocicletas, tiros e gritos podem ser ouvidos (cerca de 5 minutos depois, totalizando 10 desde que saíra do hotel). Já estava a aproximadamente 3 minutos da ponte e Karl podia ver nos retrovisores, um grupo de 3 motocicletas, com indivíduos nas garupas, que passavam então a persegui-lo.

Mais à frente, Karl podia ver que a ponte parecia engarrafada.


Eis algumas das figuras que Karl pôde encarar.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Narração - Karl

Mensagem por AetherLugus em Sex Ago 28, 2015 9:48 am

Karl se choca ao ver o estado em que a cidade se encontra. Ao mesmo tempo, tenta buscar ao máximo a tranquilidade interior, não obtendo tanto sucesso quanto gostaria. *Droga... há vidas aqui que dependem de você, caramba!*

Um misto de medo e preocupação tomam conta de si e isso não era muito bom. Ver cenas de horror ocorrerem pela cidade e não ter tanto o que fazer o deixava atônito.

Quando Laura irrompe em prantos, o que Karl queria é que tudo tivesse sido diferente. Busca as forças interiores para dizer o que costuma ser - ao menos nos filmes - uma grande mentira, desejando profundamente que se torne verdade:

- Filha, quero que olhe pra mim e confie em mim. Vai ficar tudo bem. É só um sonho ruim. Mas pra ficar tudo bem, você tem que confiar em mim e fechar os olhos, que aí nada de ruim acontece, combinado? Filha... combinado?

Karl olha pra Igor e rapidamente fecha os olhos e contrai a boca. Tentava não transparecer a tensão que passava por dentro, mas já era impossível. Quando abriu os olhos desta piscadela, ouviu os tiros e viu as motos perseguindo-o.

Ao olhar para a ponte engarrafada, parte de sua esperança ia embora. Sentiu-se acuado. Lembrou das palavras de seu tio Dimitri, pai do Igor: "Nunca deixe um homem acuado, não se sabe do que ele é capaz de fazer". *Sobrevivência...*

Mais a frente a ponte engarrafada era o fim de linha, o caminho dos fracos, daqueles que desistem e dizem para si mesmo "ao menos tentei". O Senhor das Sombras respirou fundo e calculou o trajeto - haveria um desvio no caminho, mas não desistiria sem lutar.

Pegou a última descida disponível - para seguir pela North Interstate 35 Frontage. Acompanharia paralelamente à Interregional, visando ainda ir para a parte Sul. Mas já ia preparado e caso notasse um engarrafamento também por ali, ia voltar pela East Ave, voltando para a cidade e ia até o inferno se necessário fosse.
avatar
AetherLugus

Mensagens : 22
Data de inscrição : 23/06/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Karl

Mensagem por Admin em Sab Ago 29, 2015 5:27 am

- Pai, pai... Dizia a sua filha, num tom muito mais controlado. Parecia realmente ter algo a dizer quando um tiro quebrou o vidro traseiro. Novos tiros podiam ser ouvidos, alguns acertavam a lataria do carro.

Na correria, uma das motos cai, ficando fora de ação com 2 fomoris a menos. Entretanto, uma das duas que sobraram, encurta distância, o que certamente facilitaria novos disparos.

- Pai, podemos fazer igual nos filmes! Falou depois de se sacudir e esfregar os cabelos com as mãos, para se livrar dos cacos de vidro: - Vamos pular pai! Vamos! Apontou por fim para a ponte, enfiando-se entre as duas poltronas da frente para alcançar a vista periférica do pai.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

OFF:

Karl tem 5 sucessos de vantagem na corrida. Precisa ter 10 de vantagem se quiser despistar as motos, um deles acaba de conseguir 3 sucessos.

2015-08-28 21:11:51 Fomor6 rolls 6 dice to Condução 4,7,10,8,2, 5 [3 successes]
2015-08-28 21:11:30 Fomor5 rolls 5 dice to Condução 9,1,1,1,5 [failure]
2015-08-28 21:11:09 Fomor4 rolls 4 dice to Condução 8,4,2,4 [1 success]
2015-08-28 21:10:14 Fomor3 rolls 6 dice to Atirar (Diff 8 ) 6,2,1,3,1, 1 (BOTCH x 3)
2015-08-28 21:09:48 Fomor2 rolls 4 dice to Atirar (Diff 9) 3,4,7,5 [failure]
2015-08-28 21:09:27 Fomor1 rolls 5 dice to Atirar (Diff 9) 3,3,4,2,2 [failure]


Última edição por Admin em Qui Set 03, 2015 7:18 am, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas ao Centro

Mensagem por Steve Mandrake em Ter Set 01, 2015 11:59 pm

Darkness (Hispo) - Narração

Saindo da piscina e sacudindo o corpo inteiro para tirar o excesso de água do corpo, o Ahroun olha para todos os lados verificando a presença de possíveis inimigos. Enxerga ao longe a perseguição que se dava na grande rodovia, mas nada podia fazer a respeito. Volta-se então para o cemitério, e apesar do fedor extremo, não visualizava nada que oferecesse risco. Salta então a cerca e em velocidade começa a percorrer o grande gramado em direção as ruas ao Leste, indo de árvore em árvore tentando se abrigar e fazer o reconhecimento dos passos a seguir...
avatar
Steve Mandrake

Mensagens : 230
Data de inscrição : 17/06/2015
Idade : 31

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Darkness

Mensagem por Admin em Qui Set 03, 2015 7:38 am

O lobo pré-histórico apoiava as patas na borda daquela piscina, na intenção de erguer-se dalí para fora, quando, ao ter seus olhos em perspectiva diferenciada, pois que encontravam-se ainda na linha do solo, notou uma ratazana que passeava a cerca de 100 ou 200 metros. Por falta de sorte, o bichano que estava em vias de se jogar numa cova aberta (Darkness pode perceber que além de um cemitério depredado, muitas covas se acham abertas) ao notar aquela cabeça que surge da piscina, se poe sobre as duas patas como quem tenta entender a movimentação. Depois que parece ter assimilado o perigo, o roedor pousa lentamente mais uma pata no solo, permanecendo com apenas uma levantada enquanto parecia mexer o bigode que brilhava sob a luz do sol.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Narração - Karl

Mensagem por AetherLugus em Qui Set 03, 2015 7:52 am

- LAURA! Já falei pra ficar aí! Feche os olhos e confie em mim. Deita no banco!

Karl vê sua chance chegando e quase a perde ao se preocupar com o disparo e o fato de sua filha ter se colocado entre os bancos.
Ao ver a descida, joga o carro para esta direção no último instante, visando ganhar tempo ou confundir seus perseguidores. Segue pela North Interstate e quebra à direita para pegar a East Ave - visando virar à esquerda nesta e passar por debaixo das pontes, para retomar na Nash Hernandez Senior Rd.
Assim que quebra à direita, já para pegar a East Ave, começa a acelerar mais (a medida que fugiu dos engarrafamentos). *Que Gaia esteja comigo... que meus ancestrais também... eu não vivi a toa*. Olha pelo retrovisor e respira fundo. Daria tudo de si.

- Nós vamos sair dessa.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

2015-09-02 23:51:11 Karl Dimitriev rolls 5 dice to Condução (used willpower) 5,4,7,3,4 [2 successes]
avatar
AetherLugus

Mensagens : 22
Data de inscrição : 23/06/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas ao Centro

Mensagem por Steve Mandrake em Sex Set 04, 2015 5:23 am

Darkness (Hispo) - Narração

Sabe quando você está com muita cede e vê uma propaganda da Coca-Cola, ou com tanta fome que vai morder a sua namorada e traz um pedaço na boca?! Pois bem... Ao cruzarem-se os olhares, o Hispo já joga o focinho no chão olhando fixamente a criaturinha fofa. Peito ao solo e parte traseira erguida para avançar num bote, nada mais era visto que se não uma picanha de bigodes.

Explodindo na direção do roedor a fome cobrava o seu preço. As passadas eram descoordenadas, e o Hispo logo vai perdendo distância para o bichinho que logo arranjava um entulho para se esconder. Darkness soca a cabeça no gramado repetidas vezes e rosna contidamente para não causar alarde. Estava com raiva, muita raiva. Porém não para, e sim segue o percurso, revirar entulhos o distrairia ainda mais e faria muito barulho.

*Que merda aconteceu aqui, quais são os planos da Wyrm com cadáveres?*

Se questionava quando começa a reparar nas covas abertas, sem entender o motivo. Não conhecia nenhum inimigo que utiliza-se de restos mortais para agir, porém não parava para investigar. Continuava a manter o foco no terreno e procurava chegar logo nas residencias a leste, onde ficaria melhor abrigado e poderia buscar alimentos com menos riscos...
avatar
Steve Mandrake

Mensagens : 230
Data de inscrição : 17/06/2015
Idade : 31

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Tadewi - Ivy - Raziel

Mensagem por Admin em Sab Set 05, 2015 5:50 am

A luz do sol ainda reconfortava a todos, embora o baque sofrido por haverem tido seu grupo diminuído. As ruas vazias e alguns carros engarrafados de qualquer maneira, agitava nos corações uma sensação de que a qualquer momento, um inimigo poderia surgir, mas por hora pareciam a salvo.

No entanto, quando Tadewi atravessa a película, chega ao mundo físico assumindo a sua frágil forma humana, como quem obedece a um impulso. Suas pernas finas e postura alquebrada tremulam enquanto tenta manter o equilíbrio com aquela dupla de lobos nos ombros.

Ivy, que era ligeiramente mais pesada que Raziel, começa escorregando de maneira inevitável pelo ombro do Wendigo, até tombar, apesar de toda a tentativa frenética em mantê-la firme. Entretanto, numa ação muito rápida, Tadewi assume a forma crinos ao mesmo tempo em que projeta o ombro abruptamente de forma a fazer Raziel, que já se aproximava de uma queda, ser jogado de volta à uma posição confortável enquanto com a outra pata, agarrava Ivy no ar, a poucos centímetros de uma queda que poderia significar consequências preocupantes.

A dupla de lobos que se achava fisicamente em ruínas, experimentaram verdadeiro tormento naquela movimentação que ainda deixava dores latejantes. Ivy então buscou alívio dirigindo seus olhares para qualquer canto. Nesse momento, a Impura vislumbrou o que não poderia crer. Enquanto tadewi ainda a ajeitava no ombro, pôde ver ao longe, uma dupla que conversava com discrição pérfida e olhares insidiosos para os lados, como se não quisessem ser vistos.

Haviam acabado de sair de trás da vegetação, apenas para uma despedida risonha, como quem acaba de acertar os últimos detalhes de uma conversação. Quando então Ivy busca uma olhada mais cuidadora é que nota algo que lhe faz os pelos eriçarem. Uma das entidades era Narssuk, justamente na direção para onde havia se ido, e a outra, não restava dúvidas, era um Maldito materializado. Antes que pudesse pensar numa reação, Narssuk volta para trás da moita e o Maldito se desmaterializa em gases negros.



* A seta vermelha indica onde Ivy viu a dupla.

* Explorem o mapa pelo link:
bit.ly 1XswXmg
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas ao Centro

Mensagem por Suzanne O'Bran em Sab Set 05, 2015 3:50 pm

Ser filho do vento e da tempestade era algo incrível e de certa forma impossível de se conceber, porém, sendo verdade isso ou não, foi a forma que "Salto Insano" encontrou para justificar o que aconteceu neste exato momento. Quando o gelo perde seu rigor, após um duro e rijo inverno, a tendência é este se liquefazer, como fez Tadewi ao modificar sua forma de uma maneira involuntária a vagar por entre os mundos. Mesmo sem este querer, mesmo sendo perigoso, é uma característica herdada, para lembrar o nativo de sua fraqueza por ser um filho dos ventos do norte.

Tadewi todavia herdou características interessantes como seu equilíbrio além da média; era capaz de atravessar paredes de uma ponta a outra por exemplo, simplesmente correndo, praticamente ignorando a gravidade, além de possuir uma velocidade além da média humana ou mesmo Garou, empregada neste exato momento para aparar Ivy e Raziel, impedindo o desastre que aconteceria.

Não perde tempo se desculpando a princípio, mas após ouvir as súplicas de dor, enquanto corre de forma furtiva e ligeira o faz...

_Xiiiiiiiiii...-Diz baixo como uma mãe acalmando seu filho, que gritava a noite enquanto seu pai e irmãos dormiam. Uma forma de se desculpar pelo transtorno e acalmar a dor que certamente sentiram-

_Desculpe, não foi por querer!

Ao conseguir impedir a queda de ambos após passar para crinos novamente. Correria a pelo menos umas quadras somente, se escondendo por entre Lixeiras, becos, plantações e qualquer coisa que conseguisse se esconder, era um caçador NATO, sabia controlar bem a respiração e escolher o momento propício para voltar a correr.

Rezava baixo alguma coisa que os demais não entendiam, estava concentrado. Se tratava de uma canção de guerra entoada geralmente por guerreiros da Trilha da Batalha.

Off: Ancestrais

2015-09-05 08:05:13 Tadewi rolls 5 dice to ancestral 6,3,3,6,1 [1 success]


Faziam isso sempre que sabiam que enfrentariam um inimigo maior e mais forte que eles. Porém, curiosamente estes sempre regressavam com vida; esta era a esperança que Tadewi nutria.

Neste instante Raziel e Ivy podem respirar aliviados, pois o lado lupino/caçador aflora de tal forma que mal conseguiam ouvir os passos do Garou enquanto corriam, além dele escolher os locais certos em caso de pausa para respirar ou perigo.

...

Tadewi segue para direção que Darkness falou, o lugar onde combinou ser o mais seguro e onde teoricamente a missão iniciaria.

No tempo de corrida humana era cerca de dez minutos. Era o lugar que tinha certeza que era o mais seguro até então, afinal, pouco sabe daquela cidade.

Ali aguardaria Narssuk até anoitecer, o que chegasse primeiro.

Off: furtividade

2015-09-05 08:05:46 Tadewi rolls 9 dice to furtividade 5,10,3,7,9, 4,6,8,7 [6 successes]

Status:

Fúria: -2
Fv:-2
Gnose:-5
avatar
Suzanne O'Bran

Mensagens : 326
Data de inscrição : 16/05/2015
Idade : 33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas ao Centro

Mensagem por Ivy_curto_circuito em Sab Set 05, 2015 5:01 pm

Ivy(Lupino)-Narração-Todos.

Ivy surgiu no mundo físico em queda, a Ragabash era ágil o suficiente mesmo nas condições que estavam e já se preparava para tentar cair da forma mais amena, quando Tadewi voltou a aparar. A Impura fez um som característico de um leve ganido, mostrando os dentes e voltou seu olhar para o Índio.

....

A Andarilha apenas rosnou baixo enquanto o Wendigo se desculpava e sussurrou:

-Tenha cuidado... EU consigo me livrar ainda de uma queda dessas, o Branquelo ai talvez não...

A Impura então olhou a sua volta, seus sentidos eram mais aguçados que o normal, principalmente em sua forma de lobo. Foi quando Ivy se surpreendeu vendo Narssuk, conversando com um Maldito materializado ao longe, a Impura baixou suas orelhas  e apertou os olhos enquanto fazia uma cara de dor, tentando entender aquela interação do espírito aliado de Tadewi, com o Maldito.

"Que merda é aquilo..."_Pensou_

A Andarilha não sabia nada sobre os espíritos, não mais que seus Tios parentes, haviam lhe contado durante seu tempo de reclusão, na infância. Então curiosa voltou seu olhar para Tadewi e disse enquanto o mesmo se esgueirava pelas ruas:

-Cara...

-Por que o seu espírito ta de papo todo soturno com os malditos?


Ivy não saberia qual seria a reação de Tadewi, porém, estava curiosa por uma explicação do mesmo. Já que para a Andarilha, Narssuk estava fechando algum tipo de acordo com aquele espírito da Wyrm. E pelo tipo de acordo que ofereceram para a Andarilha, aquele tipo de situação fazia seus pêlos se arrepiarem.
avatar
Ivy_curto_circuito

Mensagens : 67
Data de inscrição : 16/07/2015
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas ao Centro

Mensagem por Suzanne O'Bran em Sab Set 05, 2015 5:29 pm

O Garou guiava o grupo de forma ímpar ao seu destino, da forma que agia era capaz de ter desaparecido mesmo diante dos olhos de qualquer um.

Porém de súbito ouve as palavras de Ivy que parecia estar mais uma vez afetada pelas loucuras de sua mente.

Espera para responder ela na próxima pausa entre corridas e descanso que faria. Esbaforido inicia uma fala, não dando muita importância ao que ela disse.

Tadewi: _Não diga besteiras... grrr...-Respira fundo, não para assimilar a situação, e sim para de fato recuperar seu fôlego-

Tadewi: _Narssuk se voluntariou em ir sozinho buscar Karl. Não empreste seus lábios para Wyrm, contenha sua loucura e seja forte!

O Garou faz menção em correr novamente, mas desta vez a entidade que tomou o corpo de Tadewi diz gravemente.

Busca pelo Vento: _Cale sua boca arauto da Wyrm, não serei tolerante da próxima vez em que falar assim da única pessoa que confio nesta selva de pedra, além de Tadewi...-dizia duramente BUSCA PELO VENTO, a entidade que se apoderou de Tadewi para ajudar a ser mais furtivo. Nitidamente não era Tadewi que dizia tais palavras duras-

Tadewi: _GrgrGrrr... apenas confie Ivy, estaremos seguros em breve!

Busca pelo Vento:_Mantenha esta filhote Wasishu de boca fechada Tadewi, se imponha!

_Narssuk jamais nos trairia, e se ele souber disso ele é capaz de matar esse projeto de Garou de uma única vez...


A forma que Busca pelo Vento se pronuncia denota um ancião Wendigo orgulhoso que viveu a muito tempo nesta terra.

Tadewi:_Fique calmo nobre ancião, ela não falou por mal, deve estar delirando por causa dos danos que sofreu...

Por fim volta sua antiga e difícil missão, afim de manter uma fuga segura.
avatar
Suzanne O'Bran

Mensagens : 326
Data de inscrição : 16/05/2015
Idade : 33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas ao Centro

Mensagem por Suzanne O'Bran em Sab Set 05, 2015 8:21 pm

Off: próximo post ruas do leste
avatar
Suzanne O'Bran

Mensagens : 326
Data de inscrição : 16/05/2015
Idade : 33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas ao Centro

Mensagem por Raziel em Ter Set 08, 2015 3:12 pm

(Raziel fica extremamente assustado achando que ia cair diretamente para a morte ja se preparava para evitar o pior e sacrificar algum membro para isso. O lupino é pego no ultimo instante por Tadewi e ao invez de reclamar da dor ele suspira aliviado, o alvio no momento foi maior que as dores que sentia)

- Como assim eu não conseguiria?!Fique vc sabendo que eu ja estava pronto para fazer um rolamento e sair correndo na forma lupina

(Raziel falava em tom ironico enquanto notava que o indio estava estranho demais)

Esse indio ta possuído?! Esse cara me da arrepios, fica recebendo entidades e falando com espiritos além de comer insetos...

(O lupino albino encarava a Ivy)

- Não se preocupe Tadewi ela ta falando isso pq esta com medo. É assim que ela demonstra medo
avatar
Raziel

Mensagens : 99
Data de inscrição : 15/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Darkness - Haji

Mensagem por Admin em Qui Set 17, 2015 12:56 am

Enquanto a dupla de cliaths era guiada por Faro-Ancestral, a Impura ia explicando que assim como os lobos, a maioria dos agentes da Wyrm preferiam esperar a chegada da noite para agir, por isso, era preferível que aproveitassem as ruas do mundo físico um pouco mais desertas para a empreitada até as ruas do centro.

O trio seguiu então cautelosamente (e por isso mesmo, lentamente) pelo mundo físico para as ruas do Centro. Quando chegaram, mais uma vez Faro-Ancestral explicou que tentaria chegar à um prédio alto para que tentassem encontrar algum sinal ou movimentação que pudesse indicar algo incomum.

Quando a Fúria Negra fitou de longe uma construção de altura satisfatória, apontou com o queixo como quem indica a nova diretriz e acelerou os passos. Dentro de poucos minutos, estavam diante do Sheraton, na E 11th St.


Vejam pelo street view: bit.ly 1MrRu7d

Faro-Ancestral ainda levava a pata até o ferimento na bacia quando agachou-se parecendo selecionar uma boa pedra com a garra do indicador: - Eu vou subir para ver se vejo algo. Se não achar, vou realizar um ritual de lá mesmo e vocês ficam aqui vigiando as ruas. Ela então se levanta olhando para o topo do prédio, como quem avalia a distância: - E por favor, não façam nada estúpido como uivar.

Os últimos raios do sol iam sumindo aos poucos à medida que a noite se instalava, quando Haji começou a imaginar como estaria aquele trio de Garous que havia farejado outrora, lembrando-se então que muito provavelmente eram quem estavam procurando.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas ao Centro

Mensagem por Steve Mandrake em Qui Set 17, 2015 1:52 am

Darkness (Crinos) - Ann - Haji

O Cria de Fenris ainda estava digerindo as palavras paradoxais da Theurge, quando finalmente param em frente ao prédio. Muito ferido e com fome, parecia ignorar completamente a situação adversa. A verdade é que estava muito próximo do seu limite. Quando por fim volta a ouvir a voz da fêmea, volta a se espantar. Apesar de não querer lhe dirigir a palavra, já que tinha dado merda nas duas últimas vezes, era seu papel de Augúrio...

"-Aquela construção ser muito menor que essa e ter vários servos da Wyrm, ruas agora ta vazia, então Fomoris dever estar dentro de tocas humanas. Theurge ainda muito ferida, o que garantir que chegar viva lá em cima?"

avatar
Steve Mandrake

Mensagens : 230
Data de inscrição : 17/06/2015
Idade : 31

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Darkness - Haji

Mensagem por Admin em Qui Set 17, 2015 3:05 am

Ainda olhando para os andares de cima e agora tocando suavemente nas paredes da construção, a Theurge responde: - Não pretendo entrar. Ficando então clara a intenção de escalar aquelas paredes.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Haji(Hispo)-Darkness-Ann

Mensagem por Haji em Qui Set 17, 2015 11:51 pm

O theurge seguia o caminho ouvindo o que a Fúria Negra dizia, no entanto não se pronunciou mais que uma vez quando emitiu um breve som de concordância. Haji seguia refletindo sobre o que acabara de acontecer, estava feliz por ainda estar vivo, mas preocupado com o que quer que viria.

-Acho que ela sabe o que tá fazendo Darkness, mas 'vamo' ficar esperto!

O Peregrino se entristecia com aquela falta de vida presente na cidade.

"Puts,  não tenho muita certeza se alguém aqui sabe o que realmente fazer...tem que dar certo!"

O Peregrino tenta se mudar para a forma Crinos, mas alguma coisa não o deixou completar a transformação. Eis que tem o choque com a ideia que teve, se lembrou do outro cheiro que havia sentido e imaginou que pudessem ser quem procurassem, num rompante Haji fala um pouco mais alto aos dois.

- EI, EU SEI ONDE PODEM ESTAR ALGUNS GAROUS! EU SENTI O CHEIRO DE ALGUNS MAIS CEDO, TALVEZ POSSAMOS ENCONTRÁ-LOS MAIS FACILMENTE.

Haji fica olhando pra cima para a Fùria que estava a escalar o prédio.


OFF:

Haji Bakari rolls 6 dice to Crinos 4,9,5,3,1, 4 [failure]
avatar
Haji

Mensagens : 16
Data de inscrição : 03/09/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Darkness - Haji

Mensagem por Admin em Sab Set 19, 2015 2:17 am

Faro-Ancestral já havia se movimentado para próximo à uma das pilastras que envolviam a entrada daquele prédio. Pretendia subir naquela plataforma donde poderia saltar, economizando alguns metros naquela dura escalada.

Mas, quando finalmente saiu do chão, agarrando-se à pilastra com as garras que fincavam nos vãos horizontais, ouviu Haji lembrar-se de ter sentido o cheiro de um grupo Garou, muito provavelmente quem procuravam.

A dupla Cliath pôde escutar uma profunda respiração da Fúria Negra, que em seguida se deixou escorregar até o chão, aterrissando confortavelmente: - Um Garou sadio não se esqueceria de ter sentido o cheiro dos últimos da sua espécie numa cidade condenada. Falou, fitando Haji: - Pelo menos não me esperou subir tudo para falar isso.

Faro-Ancestral voltou a tocar sua ferida, pressionando-a com as duas mãos a região banhada em sangue: - Então vamos logo. Espero que seja perto daqui, porque a noite já caiu. Ela gesticula para o Peregrino com uma das mãos, como quem dá passagem para que ele guie o grupo.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas ao Centro

Mensagem por Steve Mandrake em Dom Set 20, 2015 2:15 am

Darkness (Crinos) - Haji - Ann

*Boa sorte então.*

Pensava irônico o Garou, tentando imaginar como ela faria tal feito nas condições que estava. Minimamente o respeito pela bravura ela merecia, mas estava perturbada, só podia. O Ahroun apenas acompanha os primeiros passos da Fúria Negra, voltando-se muitas vezes para as ruas, afim de não ser pego desprevenido. A noite, ao mesmo tempo que aliada de um lobo caçador como o Fenris, trazia ainda mais perigos.

Olha então incrédulo para Haji. Se soubesse o que era maconha, diria que pelo estilo e disfunção cerebral do Garou, ele deveria ter fumado uns 10 kg naquele dia. Observa a reação de Ann e já meneia a cabeça de forma negativa prevendo a reação. Em seguida dirige-se para Haji e interroga, enquanto começa a segui-lo:

"-Ser em que direção? Onde sentir esse cheiro?"
avatar
Steve Mandrake

Mensagens : 230
Data de inscrição : 17/06/2015
Idade : 31

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Darkness - Haji

Mensagem por Admin em Dom Set 20, 2015 7:52 pm

Enquanto aguardava a resposta de Haji, o alto som de uma aeronave denuncia a presença de um jato que sobrevoava aquela área em considerável altura.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 742
Data de inscrição : 15/05/2015

Ver perfil do usuário http://pressagiosdofim.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Haji(Crinos)-Darkness-Ann

Mensagem por Haji em Dom Set 20, 2015 8:41 pm

Haji antes de responder se transforma finalmente em Crinos.

-Darkness, consegue nos levar próximo de onde te encontrei? De lá creio que possamos encontrar o rastro deles , foi lá onde senti o cheiro de vocês.

O Peregrino se envergonha ligeiramente por não ter lembrado antes de uma coisa tão óbvia.

"Que porra, um jato? Agora não to entendendo nada..."
avatar
Haji

Mensagens : 16
Data de inscrição : 03/09/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas ao Centro

Mensagem por Steve Mandrake em Seg Set 21, 2015 12:02 am

Darkness (Crinos) - Haji - Ann

Franzindo o cenho o lobo olha para o alto erguendo o focinho, visualizando aquela estranha máquina que voava, sendo que sua atenção novamente era retomada a Haji, que lhe dirigia a palavra. Passando a fitá-lo o Ahroun responde incrédulo com tom de espanto:

"-Theurge sentir cheiro deles onde nós tava?! Nós estava perto deles, e você só lembrar agora?!"

Respira então fundo, pois reclamar com o Theurge que nem tinha obrigações de estar ali, era perda de tempo.

"-Vamos logo então!"

Falava já voltando caminhar para onde estavam, tomando os devidos cuidados e evitando circular no meio da rua, onde ficavam visualmente mais vulneráveis.
avatar
Steve Mandrake

Mensagens : 230
Data de inscrição : 17/06/2015
Idade : 31

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas ao Centro

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum